Sim, vamos falar sobre uma DR, mas calma aí! não precisa sair correndo do blog em pânico! Essa DR é superimportante para sua vida profissional, para seu negócio, para sua pequena empresa ou organização ou até mesmo se você trabalhar numa grande empresa. Estamos falando do Desenvolvimento de Relacionamento!
Hoje nós vamos falar sobre
1. o que é o relacionamento,
2. porque ele é importante
3. como você pode listar e priorizar o foco de seus relacionamentos pensando na sua vida pessoal e no seu negócio
Afinal, todo mundo, todo negócio, toda empresa, toda organização precisa se relacionar! a gente tem que se relacionar com a família, com o chefe, com os colegas de trabalho, com outras pessoas que trabalham nas nossas áreas. os negócios e as empresas têm que se relacionar com clientes, fornecedores, parceiros de negócios…relacionamento é algo que faz parte das nossas vidas!
O problema é que não dá para gente se relacionar com todo mundo, ao mesmo tempo e agora! e isso não é má vontade! pode ser falta de tempo, de grana, de meios e recursos, de energia…Hoje você vai descobrir como fazer melhor essa DR e economizar tempo, energia e dinheiro! além de ter resultados melhores pra sua vida e pro seu negócio ou empresa!

O QUE É O RELACIONAMENTO

O relacionamento no dicionário é definido como capacidade de manter relacionamentos, de conviver bem com seus semelhantes. Fala-se também do relacionamento interpessoal que se refere à interação entre pessoas, grupos no meio profissional, pessoal ou familiar. cada meio social como escola, comunidade, núcleo familiar e ambiente de trabalho, apresenta suas regras de comportamento que orientam a interação de seus membros.
No entanto, cada membro traz consigo sua personalidade, crenças e culturas e da mesma forma que ele é influenciado pelo meio, ele também influencia aqueles com quem convive. por isso, o comportamento humano individual e coletivo exerce grande impacto generalizado no desenvolvimento e resultados do meio e os que convivem nele. ele é responsável por ampliar os efeitos construtivos e destrutivos do meio, o que especialistas chamam de “realimentação de auto reforço”.
Pensa um pouco como você se relaciona na sua casa, com sua família? Será que é o mesmo jeito que você se relaciona com os colegas na universidade ou no trabalho? E com os amigos, quais são as diferenças? E é bom lembrar que hoje em dia temos vários âmbitos ou esferas de relacionamento: pessoal, profissional, virtual. Em todos esses casos a gente sabe que precisa ter habilidades, paciência, mudar o jeito de falar, o jeito de se comportar, enfim, se adaptar e ajustar o comportamento pra cada um desses grupos.

PORQUE O RELACIONAMENTO É IMPORTANTE?

Mas afinal de contas, porque o relacionamento é importante para nossa vida?
No campo PESSOAL, construir e manter o relacionamento é importante porque assim mantemos a boa harmonia e convivência com nossa família, parentes e amigos. os estudos médicos recentes apontam inclusive que manter bom laços de relacionamento, amizade e convivência social são fundamentais para nossa saúde e para a longevidade. ou seja: relacionar faz bem pra pele, pro corpo, para alma e para nosso bom astral.
Já no campo PROFISSIONAL ou dos NEGÓCIOS, manter e ter bons relacionamentos vai ajudar a manter os seus parceiros e colaboradores, ajudar no clima do negócio, empresa ou qualquer outro local de trabalho. Também ajuda a aumentar a produtividade, ajuda na lucratividade do negócio, reduz a saída de empregados, atrai melhores profissionais.
Um antropólogo inglês chamado Robin Dunbar, professor da universidade de Oxford, – um dos mais importantes estudiosos da psicologia evolutiva – afirma que o número de relacionamentos e amigos que uma pessoa tem ao longo da vida se mantém estável desde os primórdios da humanidade e não mudou com a popularização das redes sociais digitais. Segundo este estudo, o ser humano tem capacidade de manter uma rede de amizade composta por, em média, 150 pessoas 
Dessa rede de 150 pessoas que construímos ao longo de toda a nossa vida, 50 são considerados bons amigos. Desses bons amigos, apenas 15 podem ser chamados de melhores amigos. E entre eles, somente 05 pertencem à categoria dos amigos íntimos, aqueles que você procura quando está com problemas, pede conselhos, busca consolo e até mesmo aceita dinheiro. E porque isso acontece? Porque somos “seletivos” e nos perguntamos: qual é o papel que essas pessoas têm em nossa vida? Quanto tempo nós devemos investir na relação com elas?
Se nos relacionamentos pessoais isso é importante o mesmo acontece com os relacionamentos profissionais: ou seja, precisamos ter clareza de quem é o mais importante, de quem é mais relevante pra nosso negócio, para nossa empresa e quanto tempo vamos investir para construir e manter esses vínculos e, claro, também pensar como vamos fazer isso de uma forma eficiente.

 

COMO FAZER ESSA ESCOLHA E PRIORIZAÇÃO NAS NOSSAS REDES DE RELACIONAMENTO?

Ainda segundo Robin Dunbar, a frequência do contato é sem dúvida o que mais importa na construção de uma amizade. A intensidade da relação depende muito do quanto você vê a pessoa e do tempo que você gasta com ela. Como diria minha mãe “quem não é visto não é lembrado”.Simples assim! Mas importante esclarecer que por “ver” estou querendo dizer encontrar de verdade, pessoalmente, ao vivo e em 3D – se não for possível pelo menos interagir e trocar ideias, bater um papo com que está em outro lugar por telefone, skype, facetime e afins.
E como as redes sociais nos dão informação sobre como estão nossos amigos espalhados pela cidade, pelo Estado, pelo Brasil e pelo mundo temos a sensação de que estamos “encontrando” com eles e mantendo contato, construindo e alimentando essas relações. Mas isso não é verdade. A construção do relacionamento pressupõe contato, troca e não apenas o conhecimento e a informação sobre o que está acontecendo na vida daquela pessoa e do que ela anda fazendo por aí. Portanto, se o seu negócio é trabalhar no mundo virtual é preciso que, mesmo nesse mundo do século XXI que aconteçam esses processos e movimentos.
As pessoas e as empresas não têm tempo, energia, dinheiro, recursos materiais ou humanos para falar com todo mundo, portanto precisamos fazer escolhas. Essas escolhas têm fatores ou critérios pessoais (empatia, confiança, duração do relacionamento, etc.) mas também no campo PROFISSIONAL e de NEGÓCIOS, é preciso definir critérios que ajudem a termos um foco e priorizar aqueles que são mais importantes para a sua vida profissional ou para o seu negócio: afinal a pessoa ou empresa é importante porque? Porque é um tipo de cliente frequente ou porque compra muito mais? Porque é um fornecedor de quem o seu negócio depende para continuar funcionando bem e entregado seus produtos ou serviços? Ou porque cumpre os contratos e entregas planejadas? Os colaboradores são relevantes por serem eficiente e com muito conhecimento ou porque vestem a camisa da empresa?
Para ajudar você a iniciar a construção do seu plano de DR, hoje vamos passar três passos básicos e importantes para já colocar a mão na massa. Peguem um papel, o notebook, o tablet e anotam ai com calma e carinho:
  1. LISTE TODOS OS GRUPOS OU TIPOS de pessoas, organizações com quem você se relaciona pensando na sua empresa, seu negócio ou sua vida profissional: clientes, fornecedores, sócios, colaboradores, contador, bancos, locador do imóvel, RH, associação profissional, colegas de faculdade, etc.
  2. ESPECIFIQUE QUEM FAZ PARTE DE CADA GRUPO OU TIPO: para cada um desses tipos ou grupos agora você vai listar quem faz parte dele, dar um zoom mesmo. Ou seja, se definiu como um grupo importante os clientes, que subgrupos específicos esse grupo tem? Homens, mulheres, jovens, faixa etária? E no grupo dos fornecedores, quem são eles? A empresa X, o negócio Y, o Sr. Manuel da Silva? E para os seus colaboradores?
  3. DEFINA OS CRITÉRIOS DE PRIORIZAÇÃO: agora você vai listar todos os critérios que serão os parâmetros, as referências para ajudar a definir o nível de relevância e prioridade de cada grupo/tipo e respectivos subgrupos. Definidos os critérios deve atribuir para cada pessoal, negócio, empresa, organização uma pontuação sendo 1 – baixa, 2 – média e 3 alta. Ao final some os valores de cada ator listado e o resultado vai apontar os prioritários, ou seja, aqueles com maior pontuação ou valor.
Sigam esses passos envolvendo várias pessoas que trabalham com você no seu negócio ou empresa ou que fazem parte do seu círculo de amigos, colegas ou mesmo familiares. Lembre-se: várias cabeças pensam melhor do que uma e diferentes visões são bem findas.
Ao final do processo você vai ter um mapa geral de pessoas do seu negócio e empresa bem completo e detalhado, vai ter uma visão clara do porquê e em função de que motivos ou razões elas são relevantes e importantes e, finalmente, terá uma lista de pessoas, empresas, organizações, parceiros mais importantes para focar sua energia, seus recursos humanos, materiais e financeiros.
Boa DR a todos!