O Whow! Festival de Inovação aconteceu em São Paulo nos dias 24 a 26 de julho discutindo vários temas sobre inovação e promovendo visitas à projetos realizados por empresas e organizações. No painel que discutiu a COMUNICAÇÃO DE MARCAS E A INOVAÇÃO (*) foram levantados vários aspectos importantes de como são fundamentais e necessárias as mudanças na comunicação das empresas e de suas marcas no mundo digital e altamente tecnológico. Segundo os participantes as principais tendências e mudanças identificadas no atual contexto são as seguintes:

  1. MUDANÇAS DE COMPORTAMENTO: os clientes e demais atores que interagem com as marcas e as empresas mudaram seu comportamento e sua postura. Não são mais apenas atores passivos e receptores de informações assumindo uma postura ativa e interativa em todos os meios de comunicação. E isso faz e fará cada mais diferença na comunicação de marca, no branding.

  2. RELEVÂNCIA DA INFORMAÇÃO PARA AQUELE COM QUEM SE FALA: a relevância não é mais norteada pelos interesses da empresa, da marca, de um produto a ser lançado. A relevância deve ser totalmente determinada por aqueles com quem a marca se comunica e isso pressupõe um trabalho das empresas e suas diferentes áreas de entender, de fato, o que é relevante para cada um dos seus nichos (clientes, parceiros, fornecedores, etc.)

  3. POSTURA DE DIÁLOGO: as empresas precisam construir e fomentar sua capacidade de ouvir e dialogar com seus diferentes públicos e responder, tomar atitudes que levem em consideração o que estão ouvindo – afinal não adianta ouvir, conhecer e nada fazer. O Twiter tem se tornado, cada vez mais, uma plataforma e um espaço extremamente importante na construção desse diálogo com a empresa e diferentes atores.

  4. TEMAS ESCOLHIDOS: as marcas e as empresa precisam refletir sobre que temas devem e querem falar e quais os temas não desejam falar sobre. Mesmo temas relevantes para a sociedade não obrigatoriamente precisam ou demandam uma comunicação ou posicionamento da marca e da empresa

  5. POSICIONAMENTO SOBRE TEMAS E  SEU IMPACTO NA MARCA: conectado ao ponto anterior. A empresa ao tratar de um tema e se posicionar sobre ele a empresa e a marca deve saber lidar com as reações positivas e negativas e seus desdobramentos. Sem dúvida nenhuma haverá “haters” que não se identificam com o tema e com o posicionamento da marca ou a causa que a empresa assumir. E isso pode ter impactos na percepção, nas vendas e nos resultados da empresa. Mas a empresa precisa estar preparada para isso e estar confortável com seu posicionamento. Diante disse é importante que essa comunicação e posicionamento seja consistente e bem realizado.

  6. USO RESPONSÁVEL DE DADOS: o impacto das novas tecnologias é bastante similar a qualquer impacto gerado por outras tecnologias anteriores criadas pelo homem (imprensa, rádio, TV, internet). Quando surge algo novo parece que tudo e todos querem lidar e trabalhar com esta tecnologia e ela vira um fim em si mesma e a tecnologia será a grande solução. A tecnologia é uma ferramenta e as novas tecnologias têm um aspecto relevante que é a obtenção de dados e informações e de seus dados. A obtenção e o uso de dados deve ser feito de forma cuidadosa e responsável pelas mercas e empresas e vem levantando questões importantes do ponto de vista de legislação, faz parte de direitos humanos e é um dos pontos chaves de responsabilidade corporativa das empresas no século XXI.

  7. EQUILÍBRIO ENTRE O ESTRATÉGICO E O OPERACIONAL: as marcas e empresas precisam manter o equilíbrio na construção das informação e do conteúdo tanto para responder as demandas e necessidades operacionais e cotidianas de seus negócios, mas também a partir de uma visão estratégica para a marca. Importante lembrar que ainda temos no mundo de 7,2 bilhões, temos  900 mil pessoas em extrema pobreza, 2 bilhões em nível de pobreza e 2 bilhões com recursos para sua mera sobrevivência.

  8. ENTENDER O PAPEL DA DIVERSIDADE: as marcas e empresas precisam estar abertas a diversidade humana e considerar questões como gênero, etnias, religiões, política, culturas, periferia, regiões. Essa compreensão não deve estar restrita somente no posicionamento de sua marca e de sua comunicação, mas também tratar e desenvolver isso internamente na empresa para que seu posicionamento esteja refletida nos colaboradores, na maneira como a empresa produz, no modo como desenvolve seus produtos e serviços.

  9. EXISTE A POLARIZAÇÃO: o consumidor é polarizado, e isso é um desafio significativo para marcas e empresas. Construir a marca (branding) é sobre posicionamento e escolhas e este processo resultará, obviamente, em preferências e conexões com um grupo ou nicho e com outros não totalmente e com outros ainda parcialmente. Isso também significa que a marca e a empresa vão “abrir mão” de alguns consumidores ou potenciais clientes. E devem saber viver e prosperar ainda assim. O caminho é fortalecer a postura de diálogo, ou seja, a capacidade de escutar, de trocar, de interagir apesar das diferentes posições ou percepções. O caminho é também, através do diálogo, educar, transmitir conhecimento e cultura pois nem todas as pessoas estão no mesmo nível sobre um determinado tema – e nem mesmo as empresas conseguem este consenso.

  10. RECUPERAR O ANALÓGICO: inovações, tecnologias, informações e dados são importantes e fundamentais. São ferramentas que ajudam muito mas é preciso recuperar o hábito da comunicação, do relacionamento também “analógico”. Os relacionamentos são construídos ao longo do temo, são confusos, muitas vezes com altos e baixos. Portanto, as marcas e empresas não podem acreditar que vão ter uma resposta rápida e um caminho tranquilo na construção de seus relacionamentos. Como demonstrou o “Estudo do Desenvolvimento Humano” da Universidade de Harvard (*)-  que foi realizado ao longo de 75 anos acompanhando anualmente a vida de 724 homens – manter bons relacionamentos ao longo da vida nos mantém mais felizes e mais saudáveis. Mas quando falamos em relacionamentos falamos de: (A) manter conexões sociais com a família, com amigos, com a sociedade ao longo do tempo – porque a solidão nos mata (B) a qualidade dos relacionamentos mais próximos importa mais do que a quantidade – viver em conflitos de relacionamentos (qualquer que seja sua natureza) não é algo saudável para os seres humanos – e isso não quer ausência de “picuinhas” entre as pessoas e (C) relacionamentos com boa qualidade protegem nosso corpo e nosso cérebro.

  11. DAR AS RESPOSTAS HOJE: precisamos dar uma resposta hoje para os diferentes atores com os quais as empresas e marcas comunicam e se relacionam. Essas respostas, como já colocado, precisam ser personalizadas. E neste ponto, a tecnologia, as informações e os dados podem nos ajudar bastante e nos apoiar neste processo.

  12.  PESSOAS SE APAIXONAM PELAS MARCAS: construir o relacionamento e posicionamento da marca e da empresa de forma contínua e consistente ajuda a construir a relação com os diferentes atores, ajuda tam´bem a dar voz e amplificar o propósito e a(s) causa(s) da marca e da empresa e, consequentemente, também dá vós e amplifica as pessoas que se identificam ou que fazem parte destas causas e destes temas.

 

(*) Sobre estratégias de comunicação e construção de marca veja os Programas Ideia de Impacto pela Rádio Geek tratando do tema: Programa 1 – Tomamos uma decisão pela emoção ou pela razão? Porque isso é importante para uma marca, empresa, pequeno negócio e para nossa vida pessoal e profissional? https://youtu.be/IRzwylbCaWU, Programa 3 – gerar experiências e memórias nas pessoas ajuda que elas se lembrem de você, da sua empresa, do seu negócio e sua marca. Descubra como fazer isso bem nesse programa: https://youtu.be/q5hr_1V7WlgPrograma  4 – Dicas para ajudar você a colocar a mão na massa: https://youtu.be/NJLeuugJb40
(**) Estudo do Desenvolvimento Humano/Universidade Harvard: para saber mais informações sobre o estudo realizado e suas principais conclusões veja o vídeo: https://www.ted.com/talks/robert_waldinger_what_makes_a_good_life_lessons_from_the_longest_study_on_happiness?language=pt-BR&utm_campaign=tedspread&utm_medium=referral&utm_source=tedcomshare